domingo, junho 19, 2005

Oceano




O vento que não sopra leva-me os castelos de cartas que construo. Aguardo que voltes, que entres sem pedir licença.
Já li todos os livros, já decorei todos os teus poemas, já repeti cem vezes as mesmas desculpas, mas continuo a ver o mundo como um barco que ruma ao alto-mar e se faz mais e mais insignificante. O mundo foge-me, tal como tu.
Há noites como esta em que te sinto, em que vos sinto partir... Vós, minhas paixões.
Fugazes, ausentes, obstinadas... Sentimentos que naufragaram, uns quase na praia, outros...

no oceano.

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Escreves tão bem, tão lindamente.

Gostava de vê-la ao perto, de registrar o brilho dos olhos teus. De ler tua poesia no teu silêncio.

Tu és maravilhosa, Mafalda.

Carlos.

9:39 da tarde  
Blogger R/B Estação said...

Como o cheio de maresia que senti a o ler o teu post e agora desaparece... Bj.

12:20 da tarde  
Anonymous JinX said...

Oix! É a primeira vez q passo no teu blog, e só kero dizer q o nome é lindu! lol keep it up*

6:59 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Mafaldazitazinhazinha...

Tenho pena que tenhas deixado de escrever aqui...
Sempre era uma forma de ir sabendo de ti, sem ter que dar desculpas para coisas indesculpaveis.

Espero que estejas bem.
Espero que estejas mesmo muito bem.

Rui

2:21 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Cool blog, interesting information... Keep it UP » »

11:21 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home